×
Santa Maria
(55) 3027.8000
Uruguaiana
(55) 3411.7600
Bagé
(53) 3240.3900
Cachoeira do Sul
(51) 3724.8300
Ijui
(55) 3333.3200
São Borja
(55) 3430.5200
Santa Maria Renault PRO+
(55) 3028.8080

Nesta semana entre os dias 19 a 24 junho, acontece a Fenarroz, na cidade de Cachoeira do Sul e a Itaimbé Renault montou um estande especial no Parque da Fenarroz.

A novidade deste ano é a promoção “Compre agora; 1º parcela em 2019”, válida para toda a linha Renault exceto KWID e Duster Oroch Express.

Com destaque temos a Renault Duster Oroch, disponível com um novo motor 1.6 SCe com 120 cv, assim garante economia e satisfação em dirigir. A picape sai direto de fábrica com direção eletro-hidráulica, assim facilitando na hora de realizar as manobras. A Duster Oroch tem condição especial para produtor rural, e CNPJ que contém planos de financiamentos exclusivos.

A  Itaimbé Renault também está trazendo sua linha de utilitários Renault PRO+, com uma exclusividade  de veículos para trabalhos empresariais, frotistas, taxistas, produtores rurais e locadoras com a melhor qualidade que se encaixa dentro das necessidades de sua empresa.

Venha até o nosso estande ou consulte mais informações no (51) 37248300 ou na Itaimbé Renault de Cachoeira do Sul.

 

 

O Renault KWID foi lançado em agosto de 2017, trazendo inovação, tecnologia, segurança, conforto e econômia. Por estes atributos ele chegou no mercado e já conquistou o prêmio de melhor compra na categoria até 38mil em 2017, segundo a Revista Quatro Rodas.

Além destes atributos o Renault KWID é o único na categoria dos compactos que traz itens de segurança direto de série.

O novo SUV dos compactos vem equipado com 4 airbags de série (contando com 2 frontais e 2 laterais), além disso conta com dois pontos ISOFIX nos bancos traseiros, facilitando fixar o assento de crianças, através de duas engrenagens de metal ligadas diretamente ao chassi do carro, servindo também para usar de alternativa apenas com o cinto de segurança.

 O Renault KWID conta com sistema de freios antitravamento ABS, impedindo que as rodas travem em freadas bruscas. Em relação aos cintos de segurança o compacto possui regulagem de altura e alerta visual e áudio dos cintos de seguranças dianteiros.

Para conhecer mais o Renault KWID faça um test-drive nas concessionárias Itaimbé Renault Santa Maria, Uruguaiana, Bagé, Ijuí, Cachoeira do Sul e São Borja.

Em 2007, quando o Renault Logan chegou ao Brasil, a marca ofereceu uma condição especial de lançamento: planos de manutenção a menos de R$ 1 por dia. Onze anos depois, em um trabalho conjunto com a rede de concessionárias, essa mesma oferta volta a ser praticada, valendo não apenas para o sedã, mas também para o Sandero e o Kwid – em todos os casos, nas versões equipadas com o motor 1.0 SCe. O valor reduzido é fruto de uma queda de cerca de 30% no custo das revisões em toda a linha Renault, posicionando os veículos da marca entre os de menor custo de manutenção em seus respectivos segmentos.

“Sabemos que o custo de manutenção de um veículo é também um fator importante para os clientes. Deste modo, em conjunto com nossa rede de concessionários, conseguimos oferecer revisões com a qualidade das nossas peças originais, mão de obra especializada e garantia a um preço muito vantajoso para os clientes da marca”, afirma Ismael Vargas, diretor de Pós-Venda da Renault.

Agendamento on-line e preço fixo

Além da economia, a Renault do Brasil oferece também uma dose extra de transparência e comodidade para quem deseja realizar a revisão de um veículo da marca, com agendamento on-line e preço fixo das revisões. Para agendar uma data, o cliente deve acessar o portal renault.com.br/servicos/agendamento-online.html. Completo, o serviço inclui a verificação de 40 itens para garantir a segurança e a conservação dos veículos. No portal, o cliente escolhe a concessionária que deseja, indica a quilometragem, dia e horário e, no final do agendamento, é informado qual o valor da revisão. Após finalizar o processo, o cliente receberá um e-mail confirmando a revisão ou propondo novo dia/horário.

 

Fonte: Sala de Imprensa Renault

Renault KWID 1.0 Zen, valor agregado

quarta-feira, 31 janeiro 2018 Por

Preço é o chamariz no novo KWID. Mas, além disso, ele tem motor econômico e equipamentos para agradar aos consumidores no segmento de entrada

O Renault KWID passou sem alarde pelo Salão de São Paulo, em novembro de 2016, onde foi apresentado como o conceito Outsider. Seu brilho foi ofuscado por atrações mais vistosas como Captur, Koleos, Sandero RS e Twizy, além da atriz Marina Ruy Barbosa, garota-propaganda da Renault.

Bastou, porém, a fábrica divulgar os preços do KWID, mostrado já em versão definitiva no Salão de Buenos Aires, em junho de 2017, para que ele se tornasse o assunto do momento.

O KWID tem preços a partir de R$ 29.990, na versão básica, Life, chegando a R$ 39.990, na topo de linha, Intense, já com todos os opcionais.

Além do preço atraente, durante a campanha de pré-venda na internet, a Renault ofereceu ainda outras facilidades, como dois anos adicionais de garantia, totalizando cinco, para quem financiar o veículo pelo Banco Renault e a possibilidade de reservar uma unidade do carro com um sinal de apenas R$ 1.000 parcelados em até três vezes em cartão de crédito.

Segundo pesquisas da Renault, o preço foi apontado por 47% dos consumidores entrevistados como a principal razão de compra do KWID, seguido de perto por outro atributo racional, o consumo, com 46% das preferências.

Para conferir se todo esse interesse do público é justificado, levamos um para um teste completo em nossa pista.

O KWID é o primeiro Renault desenvolvido sobre a plataforma modular CMF-A, da aliança Renault-Nissan. Ele estreou em maio de 2015, na Índia, e agora ganha uma versão brasileira.

Segundo a marca, para ser lançado aqui, foi inteiramente refeito, por conta principalmente das nossas leis de segurança, que, embora mais brandas que as americanas e europeias, são mais severas que as indianas.

A empresa diz que 80% das peças do nosso KWID foram desenvolvidas especificamente para ele. Do indiano, restou basicamente a plataforma, garante Manuel Tavares, chefe de produto da marca.

Segundo ele, a estrutura do carro recebeu 30% de aços reforçados – sem especificar o tipo de aço utilizado. Na balança, nosso KWID ficou 120 kg mais pesado, com um total de apenas 786 kg.

Mas esse acréscimo de peso não pode ser creditado somente à estrutura. Nessa conta entram outros componentes, como peças de isolamento acústico e equipamentos de série, a exemplo dos quatro airbags que estão presentes desde a versão de entrada.

Geometria OFF-ROAD

Além dos airbags, a versão básica Life do KWID sai de fábrica com freios ABS (obrigatório), indicador de troca de marchas, Isofix, abertura interna do porta-malas, banco traseiro rebatível, desembaçador traseiro, tomada 12V, preparação para rádio e indicador de modo de condução (um visor que, por meio da variação de cores – verde, amarelo e vermelho -, sinaliza como o motorista está dirigindo, com vistas à economia de combustível).

Mas nas versões mais equipadas há faróis de neblina, trio elétrico e central multimídia com câmera de ré e GPS. Em todas as configurações, porém, impera o princípio do “justo e necessário”, conforme afirma Tavares para explicar alguns pontos em que houve economia de componentes e materiais, como o limpador de para-brisa único e a fixação da roda com apenas três parafusos.

Segundo Tavares, optar por essas soluções não comprometeu a segurança do carro e permitiu que se investisse o dinheiro economizado em outros aspectos do carro.

No que diz respeito ao estilo, o KWID não sofreu alterações. Batizado nos anúncios de “o SUV dos compactos”, ele tem as formas típicas dos utilitários e, graças a itens como rodas aro 14, para-lamas com extensores de plástico preto e grade vertical ele ficou parecendo um mini-Duster.

A altura externa é mais baixa que a dos rivais. Ele mede 147 cm de altura, enquanto o Up! tem 150 cm. Mas sua geometria off-road faz frente a muitos SUVs de boa família. Seu ângulo de entrada de 24o é maior que o de modelos como o Nissan Kicks (20o) e o Jeep Renegade Sport (21o).

E o ângulo de saída de 40o supera Renault Duster (35o) e Hyundai Creta (28o). O vão livre de 18 cm chega perto de SUVs como Ford EcoSport (19 cm) e Suzuki Vitara (18,5 cm).

18,5 KM/L NA ESTRADA

Baseada na campanha de pré-venda, a Renault diz que a versão mais vendida será a intermediária, Zen (mostrada aqui), que custa R$ 34.990 e traz direção elétrica, ar-condicionado e travas e vidros dianteiros elétricos, além dos recursos presentes na Life – e o único opcional na Zen é o rádio com USB e Bluetooth por R$ 400.

A estimativa é de que essa versão represente 60% das vendas, restando 30% para a Intense e 10% para a Life. Além dos equipamentos, a diferença para as demais versões está nos padrões dos revestimentos.

O acabamento de painel e laterais das portas é sempre de plástico duro, sendo que a versão Intense se diferencia apenas nos detalhes em preto brilhante no painel.

O espaço interno até que é interessante. Com o banco do motorista ajustado para alguém de 1,70 metro, outra de mesmo tamanho consegue se acomodar confortavelmente no banco traseiro.

E o porta-malas tem capacidade para 290 litros, o que é bom para um carro com as dimensões do KWID. O banco do motorista carece de maior apoio para as pernas.

Se o assento fosse maior no comprimento ou tivesse ajuste de altura, seria mais fácil encontrar a melhor posição de dirigir. Em compensação, a direção (com assistência elétrica a partir da versão intermediária) tem uma empunhadura ergonômica e comportamento irrepreensível.

Leve e precisa, a direção foi o que mais nos agradou ao dirigir o KWID. A suspensão é competente para enfrentar os buracos nossos de cada dia. E os freios atuam com eficiência.

Na pista, vindo a 80 km/h, o KWID percorreu 28,9 metros até parar. Nas provas de desempenho, não houve surpresas: o KWID foi de 0 a 100 km/h em 14,9 segundos e retomou de 60 a 100 km/h em 14,3 segundos.

No trânsito de São Paulo, mesmo com o ar-condicionado, não sentimos falta de mais potência. E, na estrada, o KWID se mostrou valente para seu 1.0 de três cilindros, 12 V, com 70/66 cv.

É o mesmo do Sandero, mas sem comando de válvulas variável, para redução de custo, o que o faz perder 12/13 cv. No consumo, o KWID fez 14,7 km/l na cidade, o que lhe valeu um terceiro lugar no nosso ranking de testes (só perde para Up! TSI e Argo 1.0 GSR), e 18,5 km/l na estrada.

Diante do sucesso da estreia, a Renault pode se sentir tentada a aumentar o preço do KWID. A história está cheia de exemplos nesse sentido. Segundo fontes da empresa, porém, isso não deve ocorrer pelo menos até outubro. Afinal, com um aumento, o KWID correria o risco de perder justamente sua maior qualidade.

Fonte : Quatro Rodas

 

A Renault foi destaque na edição 2017 do prêmio “Os Escolhidos”, que revelou seus vencedores em cerimônia realizada em São Paulo, na terça-feira (21). A premiação, feita por voto popular e pela escolha de 17 jornalistas da imprensa automobilística, apontou o Kwid como melhor SUV de entrada, enquanto o Sandero foi o vencedor na categoria Hatch Pequeno. Além dos reconhecimentos aos produtos, a Renault ganhou o prêmio de destaque em Assessoria de Imprensa.

O Renault KWID, o SUV dos compactos foi lançado em agosto destacando-se  pela posição de dirigir mais alta que a dos carros compactos disponíveis no mercado, a boa altura do solo (18 cm, similar à de SUVs médios) e os destacados ângulos de entrada (24°) e de saída (40°). Por fora, o KWID dá a impressão de ser maior que os seus 3,68 m de comprimento. A percepção é reforçada ao entrar no carro e se acomodar, graças ao seu entre-eixos de 2,42m. O espaço para quem viaja atrás é surpreendentemente confortável, inigualável entre os modelos compactos. O mesmo ocorre com o compartimento de bagagem, que acomoda 290 litros e é o maior do segmento. Com o novo motor 1.0 SCe de três cilindros, o KWID é o carro mais econômico da categoria.

O Renault Sandero possui referência em aspectos como robustez e espaço interno, o Renault Sandero é um sucesso de vendas no Brasil. O veículo ganhou, no final de 2016, os novos motores 1.0 e 1.6 SCe, que trazem tecnologias da Fórmula 1 em nome de uma maior economia de combustível e do prazer em dirigir.

Passe na concessionária Itaimbé Renault mais perto e faça um test-drive nos vencedores do prêmio “Os escolhidos de 2017”.

Fonte: Sala de Imprensa Renault

No dia 03 de janeiro de 2018, a Eny Calçados vai sortear um Renault KWID 0km em sua promoção de Natal Eny.
A cada R$70,00 em compras os clientes da rede Eny garantem um cupom para concorrer ao novo SUV dos compactos. Para saber mais sobre a promoção você pode acessar www.eny.com.br

 

Do dia 01 ao 31 de outubro, a 2° edição da Compra Turbinada Royal Plaza Shopping, mobilizou os clientes a trocarem suas notas por cupons para concorrer a um Renault KWID 0km. O sortudo da vez foi Alcides Brum Neto, morador de Santa Maria, que realizou suas compras na Loja Renner. A entrega do seu novo Renault KWID aconteceu nas dependências da Itaimbé Renault na Avenida Presidente Vargas em Santa Maria. Confira a entrega do Renault Kwid 0Km.

Fonte: Site do Royal Plaza Shopping.

 

 

Itaimbé Renault, um show na Fenaoeste!

terça-feira, 17 outubro 2017 Por

A Fenaoeste é promovida pelo Sindicato Rural de São Borja e já é considerada a maior feira agropecuária da fronteira oeste do Rio Grande do Sul. O evento que ocorreu entre os dias 09 e 15 de outubro contou com uma programação para negócios e também voltada ao entretenimento.

A Itaimbé Renault de São Borja participou da feira com um estande, onde os carros da marca estavam a disposição para a apreciação do público.

Na noite de sexta-feira (13), aconteceu um coquetel de confraternização dos colaboradores da concessionária com clientes e amigos da marca.

Confira as fotos do estande da Itaimbé Renault.

O Renault KWID, que acaba de ser lançado no Brasil,  foi eleito a “Melhor Compra 2017” pela revista “Quatro Rodas”.  Além da categoria de melhor compra do país, entre todos os automóveis à venda, o KWID venceu também como melhor compra do segmento na categoria “Carro até R$ 38.000”.  Economia de combustível, design e características SUV, amplo espaço interno e maior porta-malas da categoria, além de uma série de itens de segurança são alguns dos destaques do veículo.  A Renault também venceu com o Sandero R.S. 2.0 na categoria “Esportivo até 350 cv”. O hot hatch tem motor 2.0 de 150 cv e é o primeiro modelo da linhagem R.S. produzido no Brasil.  Na categoria “SUV até R$ 80.000”, o utilitário-esportivo Duster 1.6 automático foi escolhido a melhor compra. O produto tem como um de seus grandes destaques opowertrain, com o motor 1.6 SCe, que traz uma série de tecnologias da Formula 1 para gerar economia de combustível e prazer ao dirigir, e o câmbio X-Tronic CVT, que proporciona uma condução ainda mais agradável ao SUV.  Entre os utilitários, o furgão Master foi eleito a melhor compra na categoria “Utilitário – Furgão acima de 1.000 kg”. O Renault Master é líder de vendas por mais de três anos consecutivos e detém participação de mercado de 55%, no acumulado de janeiro a julho.

Usados:  Entre os carros usados, a Renault conquistou outros quatro primeiros lugares no ranking da Quatro Rodas, mostrando a força dos seus veículos também no mercado de revenda. Na categoria “hatch até R$ 15.000”, o Clio 4p 2010 foi eleito a melhor compra. O Sandero Expression 1.0 2014 venceu entre os hatches de até R$ 22.000. O Logan 1.6 Dynamique 2016 foi escolhido na categoria “Sedan até R$ 35.000”. Já o Duster 1.6 Dynamique 2016 venceu a disputa entre os SUVs de até R$ 50.000.

 

Fonte: Sala de imprensa Renault

O novo SUV dos compactos Renault KWID chegou nas concessionárias Itaimbé Renault e você pode acompanhar a avaliação da Motor Show:

Um carro que economiza o máximo em equipamentos pode ser bom e trazer um novo conceito para o consumidor? Sim. E a resposta é o Renault KWID. O subcompacto fabricado no Paraná foi totalmente concebido como um SUV urbano (dentro do que se convencionou chamar de utilitário esportivo no Brasil, embora crossover fosse mais adequado), porém feito para brigar diretamente com o Fiat Mobi e o Volkswagen Up. No caso do KWID, menos é mais. Por ter sido totalmente projetado para ser barato e ágil, o KWID tem 80% de suas peças produzidas exclusivamente para ele. Dessa forma, não tem peças caras ou pesadas, superdimensionadas para um carro urbano, prejudicando o consumo e aumentando o preço final.

Os consumidores brasileiros estão preparados para comprar um carro que traz apenas os equipamentos essenciais? A Renault acredita que sim, devido à grande resposta da pré-venda, quando o carro foi anunciado a partir de R$ 29.990.

A mecânica é a mesma para todas as configurações. Avaliamos o KWID Zen. O carro veio equipado com o rádio AM/FM com MP3 e bluetooth opcional. Segundo a Renault, as versões Life e Zen representarão 80% das vendas e serão compradas por famílias com filhos da classe C. Já a Intense terá 20% do mix de produção e é direcionada para jovens urbanos da classe B (18 a 35 anos).

O motor 3 cilindros 1.0 do KWID tem a mesma nomenclatura “SCe” do bloco usado no Renault Sandero. Mas ele não possui o ESM (gerenciamento inteligente de energia) e utiliza comando de válvulas simples, sem variador de fases. Por isso, a potência é de apenas 66 cv com gasolina e 70 cv com etanol. Mas isso não faz com que o carro se arraste, pois o torque é razoável (9,4 e 9,8 kgfm) e o KWID é levíssimo. A versão Zen pesa apenas 786 kg e a Life não passa de 780. Dessa forma, sua relação peso/potência é de apenas 11,1 kg/cv – número melhor que o do rival Mobi (12,1 kg/cv) e um tantinho superior ao do Up aspirado (11,2). Graças a tudo isso, o consumo é nota A, chegando (na cidade) a 14,9 km/l com gasolina e a 10,5 com etanol. Apesar de ser minúsculo (mede 3,68 m de comprimento), o Kwid possui um porta-malas grande para seu porte, de 290 litros (maior que o do VW Gol e apenas 10 litros a menos que o do Hyundai HB20).

A distância entre-eixos também é boa, o que permite razoável conforto dentro do carro. Porém, ele é um pouco estreito, fazendo com que a alavanca de câmbio bata na perna do motorista quando usada a segunda marcha ou a ré. Assim, é surpreendente o generoso tamanho dos porta-objetos das portas e do console central, bem como do porta-luvas (cabe uma bolsa feminina). Para justificar sua homologação como SUV Compacto, a Renault dotou o KWID de um bom vão livre do solo (180 mm) e adotou balanços curtíssimos (distância entre o eixo das rodas e a extremidade do carro). Dessa forma, o KWID tem ângulos de entrada (24o) e saída (40o) suficientes para encarar os buracos das ruas brasileiras. Lombadas, depressões e entradas de garagens não são problema para ele. Como a busca por um SUV também está relacionada à posição de dirigir elevada, o KWID tem um ponto H (assento do banco em relação ao solo) de 583 mm.

Esteticamente, o KWID é mesmo um SUV em miniatura. Basta olhá-lo de qualquer ângulo, mas especialmente de lado. Na dianteira, a grade junta-se aos faróis e valoriza a largura do carro. As lanternas traseiras são muito bem desenhadas, lembrando um pouco as de seu “primo” Nissan Kicks. E a proteção da caixa de roda não é um elemento colado, como nas versões aventureiras, e sim uma peça que envolve também toda a parte de dentro. Vincos no capô, na frente e na traseira e jogo de luzes nas portas completam o design agradável. Os bancos são de tecido e não têm ajuste de altura, tampouco o volante de direção. Porém, a posição de dirigir é surpreendentemente boa sem qualquer ajuste. A Renault reforçou a equipe de produção do KWID na linha de produção de São José dos Pinhais. Isso demonstra que o carrinho tem potencial para vender de 50.000 a 60.000 unidades/ano, segundo nossas estimativas. Duvida? Faça você mesmo um test drive na Itaimbé Renault.

Fonte: Motor Show

TOP
Itaimbe Renautl

Itaimbe Renault