×
Santa Maria
(55) 3027.8000
Uruguaiana
(55) 3411.7600
Bagé
(53) 3240.3900
Cachoeira do Sul
(51) 3724.8300
Ijui
(55) 3333.3200
São Borja
(55) 3430.5200
Santa Maria Renault PRO+
(55) 3028.8080

Depois de estrear no Captur, o câmbio X-Tronic CVT chega ao Renault Duster. A partir de agora, as versões equipadas com motor 1.6 16v SCe poderão vir com esse tipo de transmissão automática. A nova caixa chega acompanhada de controles de tração e estabilidade, e assistente de partida em rampa – recursos Depois de estrear no Captur, o câmbio X-Tronic CVT chega ao Renault Duster. A partir de agora, as versões equipadas com motor 1.6 16v SCe poderão vir com esse tipo de transmissão automática. A nova caixa chega acompanhada de controles de tração e estabilidade, e assistente de partida em rampa – recursos até então inéditos no modelo. O motor é o 1.6 16V SCe (120/118 cv e 16,2 mkgf), o mesmo das versões com câmbio manual de cinco marchas desde o ano passado.
A nova transmissão não implica em mudanças na cabine, já que a alavanca utilizada é igual à das versões 2.0 automáticas. Além dos novos sistemas de segurança, a Expression tem ar-condicionado, direção eletro-hidráulica, vidros elétricos nas quatro portas, travas elétricas, alarme, banco com regulagem de altura, CD Player com USB e Bluetooth e rodas de alumínio. Soma equipamentos como sensor de estacionamento traseiro, computador de bordo, faróis de neblina, volante de couro, central Media NAV e retrovisores com ajuste elétrico. Com a nova opção de transmissão o Renault Duster passa a ter duas opções de motor (1.6 e 2.0), três opções de câmbio (manual, CVT e automático) e duas opções de tração (4×2 e 4×4).
Câmbio automático CVT X-TRONIC: O câmbio automático CVT da Duster é uma tecnologia que proporciona uma aceleração suave, contínua e sem trancos. E ainda vem com a opção exclusiva de troca sequencial de 6 velocidades.


Fonte: Quatro Rodas

A inovadora picape Duster Oroch, criadora de um segmento entre as picapes de pequeno e grande porte, aumenta sua gama com a chegada da versão Express. Agora a Renault inova mais uma vez, disponibilizando uma configuração voltada ao trabalho, que estará nas concessionárias Itaimbé Renault.

Com mais de 22 mil unidades vendidas no Brasil e reconhecida por sua robustez, a Duster Oroch mantém suas principais características na versão Express. Essa versão se destaca por ser um veículo ideal para uso misto, contando com 4 portas, comportando 5 passageiros com o excelente conforto proporcionado pelo amplo espaço interno e pela suspensão traseira independente Multilink, além de proporcionar uma ótima capacidade de carga de 680 kg, que é bem maior que todos seus concorrentes, tornando-a um veículo ideal para o uso voltado ao trabalho. Essa ampliação da capacidade de carga é fruto do árduo trabalho do time de engenharia da Renault, que por meio de diversas otimizações consolidou a Duster Oroch Express como líder nesse quesito.

A picape está disponível com o novo motor 1.6 SCe com 120 cv, sempre associado a um câmbio manual de cinco velocidades. Este conjunto garante economia de combustível e prazer ao dirigir. A picape sai de fábrica com direção eletro-hidráulica, que permite um menor esforço na hora de realizar manobras. Como nesse sistema a bomba da direção passa a ser acionada por um motor elétrico a parte, evita-se a perda de potência e se reduz o consumo de combustível. Além disso, o veículo já vem equipado de série com protetor de caçamba e ganchos para amarração de carga. O motor 1.6 SCe, que manteve os números de potência e torque, é destaque no Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular (PBEV), elaborado pelo Conpet, com nota “A” em consumo de combustível. Para conferir ainda mais economia, essa versão vem equipada com o Eco-mode, que reduz o consumo do veículo em até 10%. Esta versão também se destaca por oferecer uma condição diferenciada para produtor rural, que poderá ser complementada com planos de financiamento exclusivos, aliados à pacotes de manutenção de 1 a 3 anos.

Você pode conferir a picape na estande da Renault na 40ª edição da Expointer – Exposição Internacional de Animais, e as taxas exclusivas na Itaimbé Renault de Santa Maria, Ijuí, São Borja, Uruguaiana, Bagé e Cachoeira do Sul, e na concessionária Itaimbé Multimarcas em Santana do Livramento.

Fonte: Sala de Imprensa Renault

Duste Oroch - Foto: Rodolfo Buhrer / La Imagem / Renault.

Duste Oroch – Foto: Rodolfo Buhrer / La Imagem / Renault.

O Renault KWID, que acaba de ser lançado no Brasil,  foi eleito a “Melhor Compra 2017” pela revista “Quatro Rodas”.  Além da categoria de melhor compra do país, entre todos os automóveis à venda, o KWID venceu também como melhor compra do segmento na categoria “Carro até R$ 38.000”.  Economia de combustível, design e características SUV, amplo espaço interno e maior porta-malas da categoria, além de uma série de itens de segurança são alguns dos destaques do veículo.  A Renault também venceu com o Sandero R.S. 2.0 na categoria “Esportivo até 350 cv”. O hot hatch tem motor 2.0 de 150 cv e é o primeiro modelo da linhagem R.S. produzido no Brasil.  Na categoria “SUV até R$ 80.000”, o utilitário-esportivo Duster 1.6 automático foi escolhido a melhor compra. O produto tem como um de seus grandes destaques opowertrain, com o motor 1.6 SCe, que traz uma série de tecnologias da Formula 1 para gerar economia de combustível e prazer ao dirigir, e o câmbio X-Tronic CVT, que proporciona uma condução ainda mais agradável ao SUV.  Entre os utilitários, o furgão Master foi eleito a melhor compra na categoria “Utilitário – Furgão acima de 1.000 kg”. O Renault Master é líder de vendas por mais de três anos consecutivos e detém participação de mercado de 55%, no acumulado de janeiro a julho.

Usados:  Entre os carros usados, a Renault conquistou outros quatro primeiros lugares no ranking da Quatro Rodas, mostrando a força dos seus veículos também no mercado de revenda. Na categoria “hatch até R$ 15.000”, o Clio 4p 2010 foi eleito a melhor compra. O Sandero Expression 1.0 2014 venceu entre os hatches de até R$ 22.000. O Logan 1.6 Dynamique 2016 foi escolhido na categoria “Sedan até R$ 35.000”. Já o Duster 1.6 Dynamique 2016 venceu a disputa entre os SUVs de até R$ 50.000.

 

Fonte: Sala de imprensa Renault

O novo SUV dos compactos Renault KWID chegou nas concessionárias Itaimbé Renault e você pode acompanhar a avaliação da Motor Show:

Um carro que economiza o máximo em equipamentos pode ser bom e trazer um novo conceito para o consumidor? Sim. E a resposta é o Renault KWID. O subcompacto fabricado no Paraná foi totalmente concebido como um SUV urbano (dentro do que se convencionou chamar de utilitário esportivo no Brasil, embora crossover fosse mais adequado), porém feito para brigar diretamente com o Fiat Mobi e o Volkswagen Up. No caso do KWID, menos é mais. Por ter sido totalmente projetado para ser barato e ágil, o KWID tem 80% de suas peças produzidas exclusivamente para ele. Dessa forma, não tem peças caras ou pesadas, superdimensionadas para um carro urbano, prejudicando o consumo e aumentando o preço final.

Os consumidores brasileiros estão preparados para comprar um carro que traz apenas os equipamentos essenciais? A Renault acredita que sim, devido à grande resposta da pré-venda, quando o carro foi anunciado a partir de R$ 29.990.

A mecânica é a mesma para todas as configurações. Avaliamos o KWID Zen. O carro veio equipado com o rádio AM/FM com MP3 e bluetooth opcional. Segundo a Renault, as versões Life e Zen representarão 80% das vendas e serão compradas por famílias com filhos da classe C. Já a Intense terá 20% do mix de produção e é direcionada para jovens urbanos da classe B (18 a 35 anos).

O motor 3 cilindros 1.0 do KWID tem a mesma nomenclatura “SCe” do bloco usado no Renault Sandero. Mas ele não possui o ESM (gerenciamento inteligente de energia) e utiliza comando de válvulas simples, sem variador de fases. Por isso, a potência é de apenas 66 cv com gasolina e 70 cv com etanol. Mas isso não faz com que o carro se arraste, pois o torque é razoável (9,4 e 9,8 kgfm) e o KWID é levíssimo. A versão Zen pesa apenas 786 kg e a Life não passa de 780. Dessa forma, sua relação peso/potência é de apenas 11,1 kg/cv – número melhor que o do rival Mobi (12,1 kg/cv) e um tantinho superior ao do Up aspirado (11,2). Graças a tudo isso, o consumo é nota A, chegando (na cidade) a 14,9 km/l com gasolina e a 10,5 com etanol. Apesar de ser minúsculo (mede 3,68 m de comprimento), o Kwid possui um porta-malas grande para seu porte, de 290 litros (maior que o do VW Gol e apenas 10 litros a menos que o do Hyundai HB20).

A distância entre-eixos também é boa, o que permite razoável conforto dentro do carro. Porém, ele é um pouco estreito, fazendo com que a alavanca de câmbio bata na perna do motorista quando usada a segunda marcha ou a ré. Assim, é surpreendente o generoso tamanho dos porta-objetos das portas e do console central, bem como do porta-luvas (cabe uma bolsa feminina). Para justificar sua homologação como SUV Compacto, a Renault dotou o KWID de um bom vão livre do solo (180 mm) e adotou balanços curtíssimos (distância entre o eixo das rodas e a extremidade do carro). Dessa forma, o KWID tem ângulos de entrada (24o) e saída (40o) suficientes para encarar os buracos das ruas brasileiras. Lombadas, depressões e entradas de garagens não são problema para ele. Como a busca por um SUV também está relacionada à posição de dirigir elevada, o KWID tem um ponto H (assento do banco em relação ao solo) de 583 mm.

Esteticamente, o KWID é mesmo um SUV em miniatura. Basta olhá-lo de qualquer ângulo, mas especialmente de lado. Na dianteira, a grade junta-se aos faróis e valoriza a largura do carro. As lanternas traseiras são muito bem desenhadas, lembrando um pouco as de seu “primo” Nissan Kicks. E a proteção da caixa de roda não é um elemento colado, como nas versões aventureiras, e sim uma peça que envolve também toda a parte de dentro. Vincos no capô, na frente e na traseira e jogo de luzes nas portas completam o design agradável. Os bancos são de tecido e não têm ajuste de altura, tampouco o volante de direção. Porém, a posição de dirigir é surpreendentemente boa sem qualquer ajuste. A Renault reforçou a equipe de produção do KWID na linha de produção de São José dos Pinhais. Isso demonstra que o carrinho tem potencial para vender de 50.000 a 60.000 unidades/ano, segundo nossas estimativas. Duvida? Faça você mesmo um test drive na Itaimbé Renault.

Fonte: Motor Show

No mês de Junho, mês do Meio ambiente o Grupo Renault reafirma os seus investimentos visando soluções industriais úteis para a redução das emissões

O Grupo Renault, que é o primeiro fabricante automotivo europeu que investiu maciçamente no veículo 100% elétrico, reduziu em 10%, nos últimos 3 anos, a emissão de carbono de todos os seus veículos.

Na dinâmica da COP 21, e tendo em vista a relevância dada atualmente à indústria automotiva, a Renault decidiu intensificar o desenvolvimento de tecnologias visando proteger ainda mais o meio ambiente.

Neste âmbito, o Grupo Renault considera que a comissão independente criada pelo poder público consiste num fator positivo para os fabricantes automotivos franceses, a serviço da transparência para com os consumidores:

  •  Os veículos da Renault não estão equipados com softwares ou sistemas que visam fraudar o controle antipoluição.
  •  Os veículos da Renault foram homologados em conformidade com a regulamentação.
  •  Há ainda, para a Renault, a possibilidade de avançar consideravelmente em relação à emissão de óxido de nitrogênio (NOx) em condições de utilização real do veículo.

O setor de engenharia da Renault lançou, em julho de 2015, um programa de pesquisa visando a melhoria das soluções de redução das emissões de NOx.

Com base num cronograma da atividade de engenharia e visando a aplicação no menor prazo possível, a Renault deu início a um processo contínuo de melhoria do desempenho dos sistemas antipoluição EGR (recirculação dos gases). O objetivo desse programa, que tem um orçamento adicional de 50 milhões de euros, consiste em reduzir significativamente as diferenças entre as emissões reais e as emissões normatizadas.

A partir do mês de julho de 2016, o EGR aperfeiçoado será instalado progressivamente em todos os veículos que saem das fábricas.

Ao mesmo tempo, a Renault está dando continuidade ao seu programa ambicioso de investimentos em P&D, que corresponde à soma de 1,2 bilhão no período de cinco anos, em conjunto com o seu parceiro da Aliança Nissan, visando desenvolver, com foco nas futuras normas Euro6d, a nova geração de motores menos poluentes e com melhor desempenho. Foi decidida a aceleração da implementação desse programa.

Fonte: Imprensa Renault

Dia 27 de maio aconteceu o evento de moda da COBAME – Conselho Bajeense da Mulher Empreendedora, Bagé (RS). O evento tinha como finalidade a arrecadação de renda à ser destinado à revitalização do estacionamento da Santa Casa de Caridade. A próxima edição do evento será em prol do Hospital Universitário. A Itaimbé Renault esteve presente no evento com a exposição do novo SUV da marca, Renault Captur.

noticia-02-renault

 

Nascidos nas pistas 119 anos atrás, os carros da Renault representam o casamento de desempenho e tecnologia refinada. A marca é movida pelo prazer em dirigir e pela paixão pela vida. Com o DNA da Renault Sport, o Sandero R.S. 2.0 ganha um visual ainda mais esportivo com a nova série limitada batizada de Racing Spirit.

O “hot hatch” mais vendido do país agora traz de série pneus Michelin PS4 associados a rodas de 17 polegadas, com pinças de freio e a parte central pintadas em vermelho. A cor vermelha está também no contorno inferior do para-choque específico com desenho das lâminas em estilo F1, espelhos retrovisores, difusor e nova faixa lateral com a inscrição “Racing Spirit”.

sandero-itaimbe-renault

Por dentro, a inspiração de um cockpit continua presente e com detalhes que evidenciam ainda mais a esportividade do Sandero R.S. 2.0. Uma placa numerada, localizada perto do câmbio, identifica o número de série da edição Racing Spirit. O revestimento do teto agora é preto e a cor vermelha está nos aros dos difusores de ar laterais e no contorno do velocímetro, além das costuras e faixas dos bancos. Com acabamento “black piano”, o painel central e as maçanetas internas dão uma pegada ainda mais esportiva ao interior, destacado pelas cores preta e vermelha.

 

Fonte: http://www.imprensa.renault.com.br/release/item/sandero-rs-20-ganha-serie-limitada-racing-spirit/pt

 

Maio, mês denominado como Maio amarelo traz a conscientização para a valorização da vida no trânsito. Em apoio ao movimento Maio Amarelo, o Instituto Renault campanha de conscientização sobre o perigo de tirar selfies na direção. A campanha vinculada nas redes sociais da Renault Brasil traz a conscientização para o que acontece ao redor do motorista que está tirando uma selfie. “Mais uma vez, colocamos em pauta um tema atual e importante para conscientizar as pessoas sobre a necessidade de todos os que fazem parte do trânsito – seja a bordo de um carro ou não – contribuam para que tenhamos condições mais humanas e seguras nas ruas e estradas do Brasil”, afirma Caique Ferreira, vice-presidente do Instituto Renault e diretor de Comunicação da marca.

Dirigindo “que nem mulher”
Esta é a segunda campanha de conscientização no trânsito realizada neste ano pelo Instituto Renault nas redes sociais. No Dia Internacional da Mulher, a atriz Marina Ruy Barbosa e o ator Bruno Gagliasso ajudaram a quebrar o mito de que os homens dirigem melhor que as condutoras do sexo feminino. Composta por três vídeos com informações que comprovam que dirigir como uma mulher é um grande elogio, a campanha contou com o apelo dos atores para convidar o internauta a utilizar a hashtag #eudirijoquenemmulher. Somente nas redes sociais, os vídeos tiveram mais de 2 milhões de visualizações.

Maio Amarelo
O Movimento Maio Amarelo tem a proposta de chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo. O objetivo do movimento é uma ação coordenada entre o Poder Público e a sociedade civil, para colocar em pauta o tema da segurança viária e mobilizar a sociedade, envolvendo os mais diversos segmentos: órgãos de governos, empresas, entidades de classe, associações, federações e sociedade civil organizada para discutir o tema, engajar-se em ações e propagar o conhecimento, abordando toda a amplitude que a questão do trânsito exige, nas mais diferentes esferas.

Instituto Renault
Criado há seis anos, o Instituto Renault tem como objetivo promover ações voltadas à sustentabilidade socioambiental, atuando em três eixos: Capital Humano, voltado ao Desenvolvimento Social, à Educação e à Diversidade; Meio Ambiente, promovendo a sustentabilidade ambiental; e Educação para Segurança no Trânsito, que tem como destaque o projeto “O Trânsito e Eu”. Cerca de 500 mil pessoas já foram impactadas pelas ações do Instituto. Mais informações em www.institutorenault.com.br.

TOP
Itaimbe Renautl

Itaimbe Renault